Política

Relatora propõe mudanças em projeto que permite acolhimento provisório de crianças por famílias na fila de adoção

Reila Maria/Câmara dos Deputados Carla Dickson: intenção é dar uma família a crianças que estão esperando Especialistas apontaram problemas no Pr...

Fonte:Agência Câmara de Notícias
26 de Outubro de 2021 as 14h 00min

Carla Dickson: intenção é dar uma família a crianças que estão esperando - (Foto: Reila Maria/Câmara dos Deputados)

Especialistas apontaram problemas no Projeto de Lei 775/2021, que permite às famílias que se encontram na fila de adoção atuar como famílias acolhedoras e ter prioridade na adoção da criança ou adolescente acolhido, e elogiaram as mudanças propostas no texto pela relatora, deputada Carla Dickson (Pros-RN). O assunto foi debatido nesta terça-feira (26), em audiência pública na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados.

Famílias acolhedoras cuidam da criança ou do adolescente até que eles retornem à suas famílias de origem ou sejam encaminhados para adoção, recebendo uma ajuda de custo do governo para isso. Trata-se de uma alternativa ao acolhimento institucional em abrigos ou casas-lares. Pela regra atual, as famílias acolhedoras não podem estar na fila de adoção

Promotor público no Ministério Público de Tocantins, Sidney Fiori destacou que o projeto de lei confunde os papéis de acolhimento – que é sempre temporário – com a adoção – que é definitiva.

A família acolhedora inclusive recebe capacitação para ajudar no processo de reintegração da criança em sua família biológica. O principal objetivo do acolhimento é essa reintegração à família de origem. Ele acredita que o projeto de lei pode prejudicar esse objetivo, além de oficializar o "furo" na fila de adoção.

Segundo o promotor, o conceito de acolhimento familiar "ainda engatinha" no Brasil – foi implementado a partir da Lei 12.010/09 –, e tem que ser fortalecido. "Infelizmente, o PL 775/21 está trazendo prejuízo a esse fortalecimento. Por enquanto, no Brasil, segundo estudos, menos de 5% das crianças estão em serviço de acolhimento familiar, ou seja, 95% ainda estão em instituições de acolhimento. Então a gente precisa melhorar, implantar nos municípios, expandir os serviços, e esse PL pode trazer severos prejuízos", alertou.

O promotor apresentou dez outras sugestões de modificação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) para facilitar a adoção. Entre elas, reduzir prazos legais para localização dos pais quando há abandono do bebê; retirar restrições para padrinhos afetivos adotarem; priorizar o acolhimento familiar em diversos dispositivos; assegurar a oitiva da criança e do adolescente no processo de reintegração familiar; e, se for muito improvável a reintegração, lastreada por estudos, reduzir prazos para o juiz colocar a criança em guarda para alguém que está na fila de adoção.

Sidney Fiori: menos de 5% das crianças estão em serviço de acolhimento familiar
Sidney Fiori: menos de 5% das crianças estão em serviço de acolhimento familiar - (Foto: Reila Maria/Câmara dos Deputados)

Novo texto
Carla Dickson adiantou que vai apresentar, na próxima semana, substitutivo ao projeto, contemplando as sugestões do Ministério Público e da Secretaria Nacional de Assistência Social do Ministério da Cidadania. Ela disse que os autores do projeto, os deputados General Peternelli (PSL-SP) e Paula Belmonte (Cidadania-DF), tinham o objetivo de agilizar o processo de adoção, mas a despeito da boa intenção, a proposta pode, ao contrário, atrapalhar o processo.

Em vez de apresentar parecer contrário ao projeto, ela optou por apresentar texto alternativo com medidas que podem fortalecer o acolhimento familiar e facilitar o processo de adoção.

"Pelo contrário, fazer do limão uma limonada, no sentido de transformar esse importante projeto de lei, que a princípio, como bem falou o senhor Sidney, atrapalharia um pouco o trâmite da adoção, em algo benéfico que, alterando o ECA, poderemos dar celeridade e agilidade e uma possibilidade de família para tantas crianças que estão esperando por aí", explicou.

A deputada Paula Belmonte concordou com as mudanças sugeridas ao projeto.

Sugestões do governo
A assessora da Secretaria Nacional de Assistência Social do Ministério da Cidadania, Juliana Pereira, apontou os mesmos problemas que o promotor no projeto de lei e elogiou os ajustes feitos no texto pela relatora. Embora não tenha sido apresentado formalmente pela relatora, o texto foi disponibilizado aos convidados.

Segundo Juliana, a maioria das crianças em acolhimento volta à família de origem e quem passa mais tempo em acolhimento são justamente aquelas crianças e adolescentes considerados “de difícil colocação em adoção", como grupos de irmãos que não devam ser separados, crianças acima de 8 anos ou com deficiências.

"Um dado do CNJ [Conselho Nacional de Justiça] mostrou que, em 2020, 77% do total de crianças e adolescentes disponíveis para adoção sem pretendentes eram adolescentes, ao passo que apenas 0,3% dos pretendentes aceitavam adotar um adolescente", disse.

Para melhorar esse cenário, ela sugeriu que a lei priorize no País o acolhimento familiar em detrimento do institucional, sobretudo para a faixa etária de adolescentes, o que hoje fica a critério do juiz. Com a mudança proposta, o juiz terá que justificar quando não encaminhar a criança ou adolescente para o acolhimento familiar.

Além disso, a assessora sugeriu, entre outros pontos, que o atendimento dos adolescentes acolhidos passe a contemplar, a partir dos 14 anos, ações para fortalecer a sua autonomia e ingresso no mercado de trabalho e, assim, prepará-lo para o desligamento do acolhimento.

Angela Gandra:
Angela Gandra: "O direito é das crianças, e não dos pais de adotar - (Foto: Reila Maria/Câmara dos Deputados)

Direito das crianças
Secretária Nacional da Família no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Angela Vidal Gandra reiterou que adoção e acolhimento são institutos diferentes, e que é preciso evitar a seletividade no processo de adoção. "O direito é das crianças, e não dos pais de adotar", disse. A secretária disse que vai encaminhar à relatora nota técnica, elaborada em conjunto com a Secretaria Nacional da Criança e do Adolescente, com sugestões para o texto.

A secretária-adjunta da Secretaria Nacional da Família, Fernanda Ramos Monteiro, esclareceu que a nota técnica sugere que o acolhimento familiar seja fortalecido, já que crianças que estão em instituições se desenvolvem de forma diferente das que estão em acolhimento familiar – estas conseguem ter fortalecimento de vínculo mais afetivo.

Apoio ao substitutivo
Juiz do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Sérgio Luiz Ribeiro concordou que o projeto original é contrário ao interesse da criança e do adolescente, enfraquecendo o serviço de acolhimento familiar e encorajando a burla da fila de adoção, e elogiou a proposta de substitutivo.

Promotor Público do Ministério Público de Minas Gerais, André Tuma também elogiou o texto por fortalecer os processos de "busca ativa" de famílias para adotar crianças e adolescentes considerados "de difícil colocação", por fortalecer o acolhimento familiar e por garantir o direito da informação para mulheres grávidas que pretendem entregar filhos para a adoção.

Este foi o segundo debate sobre esse projeto de lei na Câmara dos Deputados. O texto também foi discutido em abril na comissão externa que analisa políticas para a primeira infância, quando também foi criticado pela maior parte dos especialistas ouvidos.


Siga MT Agora no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para entrar em nosso grupo do WhatsApp clicando AQUI e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros

COMENTARIOS

Mais de Política

Política

Bancada Feminina quer derrubar veto sobre absorventes e garantir mais proteção à mulher

O início do ano legislativo deve ser marcado pela votação de projetos que assegurem direitos e proteção às mulheres. Essa é a expectativa da Bancad...

24 de Janeiro de 2022 as 09h15

Política

Projeto amplia ação de policiais na internet para combate à pedofilia

Está em análise no Senado um projeto que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/1990) para autorizar expressamente a infiltração ...

24 de Janeiro de 2022 as 09h15

Política

Congresso tem 32 medidas provisórias para analisar

Marina Ramos/Câmara dos Deputados Sessão de abertura dos trabalhos está marcada para 1º de fevereiro Na volta dos trabalhos legislativos, 32 medi...

24 de Janeiro de 2022 as 08h45

Política

Agressor de mulher poderá ser obrigado a passar por programas de ressocialização

Gustavo Sales/Câmara dos Deputados Para Carreras, a reeducação permite que o agressor compreenda o caráter criminoso de seus atos O Projeto de Le...

24 de Janeiro de 2022 as 08h45

Sorriso

Parlamentares visitam Hospital do Câncer de Mato Grosso

Na última sexta-feira, os vereadores viram de perto a estrutura que atende cerca de 120 mil pacientes por ano

24 de Janeiro de 2022 as 08h00

Política

Projeto amplia participação popular no enfrentamento a queimadas

Entre as propostas em pauta na Comissão de Meio Ambiente (CMA) está o PL 4.996/2019, que amplia a participação popular na Política Nacional de Mane...

22 de Janeiro de 2022 as 09h15

Sorriso

Cuiabá: Vereadores pedem gestão da deputada para atender demandas do município junto ao Governo do Estado

21 de Janeiro de 2022 as 18h45

Política

Proposta autoriza celebração de acordo entre infrator e autoridade sanitária

Divulgação/Prefeitura do Rio de Janeiro Segundo autor da proposta, medida dará mais efetividade às ações de controle e fiscalização O Projeto de ...

21 de Janeiro de 2022 as 18h45

Política

Senadores lembram Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa

Celebrados em 21 de janeiro, o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa e o Dia Mundial da Religião foram lembrados por senadores. O objeti...

21 de Janeiro de 2022 as 17h30

Política

Medida provisória destina R$ 148 milhões para recuperação de estradas destruídas pelas chuvas

Rogério Uchôa/Agência Pará Buracos tornam estrada no Pará ainda mais perigosa A Medida Provisória 1097/22 abre crédito extraordinário no Orçament...

21 de Janeiro de 2022 as 16h45

Política

Congresso tem 30 medidas provisórias a analisar

Marina Ramos/Câmara dos Deputados Sessão de abertura dos trabalhos está marcada para 1º de fevereiro Na volta dos trabalhos legislativos, 30 medi...

21 de Janeiro de 2022 as 15h45

Política

Projeto cria “Hora do Colinho” em hospitais para bebês órfãos ou isolados dos pais

Michel Jesus/ Câmara dos Deputados Edna Henrique: proposta garante atendimento humanizado a essas crianças O Projeto de Lei 2956/21 cria em todo ...

21 de Janeiro de 2022 as 14h30

Política

Proposta restringe acesso a armas para acusados de violência doméstica

Depositphotos Restrição valerá para qualquer tipo de agressão O Projeto de Lei 1419/19 proíbe a compra de arma de fogo por pessoa que tenha prati...

21 de Janeiro de 2022 as 14h30

Política

Medidas provisórias liberam recursos para regiões atingidas por chuvas e estiagem

O governo federal editou duas medidas provisórias que liberam recursos para o enfrentamento das consequências das enchentes que atingiram diversas ...

21 de Janeiro de 2022 as 11h30

Política

Senadores lamentam morte de Olinda Bolsonaro, mãe do presidente

A mãe do presidente Jair Bolsonaro, Olinda Bolsonaro, morreu de causa ainda não divulgada na madrugada desta sexta-feira (21) em Registro (SP), aos...

21 de Janeiro de 2022 as 10h45

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO