Novo salário mínimo será de R$ 724

O Orçamento de 2014 trouxe a definição do valor do novo salário mínimo, que aguarda sanção presidencial e deverá começar a ser pago a partir de 1º de janeiro

18/12/2013 - 16:00:00

   

Aprovado na madrugada desta quarta-feira (18), o Orçamento de 2014 trouxe a definição do valor do novo salário mínimo, que aguarda sanção presidencial e deverá começar a ser pago a partir de 1º de janeiro. A quantia está prevista em R$ 724 e equivale a um aumento de 6,6% sobre os R$ 678 vigentes.

“O novo valor incorpora a regra de valorização do salário mínimo, que tem sido uma política importante de alavancagem da renda das famílias no Brasil e tem nos levados a patamares de qualidade de vida muito superiores”, disse Miriam Belchior, ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, em agosto, quando anunciou que o mínimo seria de R$ 722,90.

O acordo faz parte da Lei Orçamentária Anual (LOA), aprovada pelo Congresso Nacional em sessão extraordinária. O valor total do Orçamento, que significa o que o governo pode gastar no ano que vem, é de R$ 2,48 trilhões.

MT Agora - Gazeta Digital

Mais Noticias

IPVA 2016

IPVA com desconto de 5% pode ser pago até quarta-feira

Integração

Sefaz e Receita Federal firmam parceria para combater sonegação fiscal

Auxílio Financeiro Para Fomento Das Exportações

Governador cobra pagamento do FEX no Tesouro Nacional

Finanças

Pagamento à vista do IPVA tem desconto de 5% até o dia 10

02/02/2016 -

Pedro Taques discute renegociação da dívida em Fórum Permanente dos Governadores

Governadores buscam alternativas para equilibrar as contas e retomar poder de investimento.

01/02/2016 -

Taques participa de reunião do Fórum Permanente dos Governadores nesta segunda

Governador vai defender moratória da dívida dos estados e municípios com a União.

27/01/2016 -

IPVA de janeiro pode ser parcelado até dia 29

A estimativa da Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz-MT) é arrecadar R$ 586,8 milhões com o IPVA em 2016.

27/01/2016 -

Sefaz recebe entidades para tratar do Decreto 380/2015

A Secretaria de Fazenda realizou no fim da tarde desta segunda-feira (25.01) reunião para debater o Decreto 380/2015, que trata da adequação da legislação mato-grossense à nacional em relação ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

27/01/2016 -

Pesquisa da FGV tem parceria da MT Fomento

Levantamento vai traçar perfil dos tomadores de microcrédito no Brasil.

26/01/2016 -

Dívida pública aumenta 21,6% e fecha 2015 em R$ 2,793 trilhões

O estoque da Dívida Pública Federal (DPF) subiu 21,6% em 2015 e encerrou dezembro em R$ 2,793 trilhões, uma elevação de R$ 497,1 bilhões.

20/01/2016 -

Ajuste contábil mostra que Estado cumpriu LRF no 1º quadrimestre de 2015

Parecer emitido pela Controladoria Geral do Estado apontou a necessidade de readequar a folha.

20/01/2016 -

Investimentos aprovados em 2015 somam R$ 408 milhões

Novas ofertas de trabalho e manutenção de mão de obra somam 3.296 empregos.

19/01/2016 -

Indústria inicia o ano mais pessimista do que em 2015, diz CNI

De acordo com a pesquisa, a confiança é menor entre os empresários da construção.

19/01/2016 -

Ações da Petrobras operam em queda nesta segunda-feira

No ano, as ações preferenciais já acumulam baixa de 22,8%. Na sexta-feira, ações fecharam em queda de 9%.

19/01/2016 -

Salário da PM de Mato Grosso salta da 16ª posição para se tornar o 7º maior do país

Com esse salto de 9 posições no ranking salarial das polícias militares brasileiras, o provento do soldado, referência nessa classificação, passou de R$ 3.067,40 para R$ 3.973,69.

19/01/2016 -

Governo prorroga prazo para Estado se adequar ao Sistema Tributário Nacional

Mudanças para tributação do ICMS entrarão em vigor dentro de 90 dias.

17/01/2016 -

Dilma diz que 'grande preocupação' do governo é com desemprego

Desemprego ficou em 9% no trimestre até outubro e tem maior taxa da série. Presidente participou de café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto.

17/01/2016 -

Dilma diz que Previdência é assunto que mais preocupa governo

Aumento da idade mínima para aposentadoria e a continuidade da soma do tempo de contribuição e idade até atingir 85, para as mulheres, e 95 para os homens seriam as alternativas.

17/01/2016 -

Negociações em torno da nova CPMF devem dominar pauta no retorno do Congresso

A proposta está em análise na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.