UTI Em Lucas

Hospital São Lucas passa a gerir UTI’s a partir de segunda-feira (15)

''Estamos realmente em uma força tarefa para fazer as UTI’s funcionar'', afirma gestora do HSL

Fonte:Fonte: João Ricardo | Cenário MT
13 de Julho de 2019 as 20h 27min

A partir da próxima segunda-feira, dia 15 de julho, a gestão das unidades de tratamento intensivo (UTI’s) de Lucas do Rio Verde-MT passarão a ser de responsabilidade do Hospital São Lucas (HSL). 

Essa semana finalizou o processo de transição da gestão, passando do Instituto Santa Rosa à Fundação Luverdense de Saúde. A informação foi confirmada pela gestora do Hospital São Lucas, Gabriela Refatti, ao site CenárioMT. 

Após o anúncio oficial da desistência do instituto Santa Rosa, de Cuiabá, em administrar as unidades de terapia intensiva, a direção do HSL iniciou várias tratativas junto ao Poder Público municipal e estadual, a fim, de evitar o fechamento das UTI’s. No comunicado enviado a direção do HSL, o instituto Santa Rosa alegou não conseguir manter os serviços, tendo em vista a demora do governo estadual em fazer os repasses para manutenção dos serviços. 

“Então começamos os trabalhos para analisar qual seria a viabilidade do hospital em levantar outras empresas, e ao fim do trabalho foi apresentado a todo Conselho (Fundação Luverdense de Saúde, mantenedora do HSL), e também conversamos com o Poder Público e até mesmo o próprio estado à possibilidade de assumirmos a gestão. A fundação fez um plano de ação para assumir, de fato essas UTI’s”,afirmou Refatti. 

“Nos últimos dois anos ao menos duas empresas passaram pela gestão das UTI’s e a Fundação quer dar mais estabilidade a esse serviço. Sabemos que as UTI’s são serviços essenciais e vem como prioridade sempre, para qualquer gestão”, frisou. 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) confirmou a manutenção dos repasses ao município de Lucas do Rio Verde ao valor de R$ 1,3 mil diários por leito ocupado – aproximadamente R$ 570 mil/mês. O Estado prorrogou ainda, o prazo para habilitação dos leitos de UTI até o dia 31 de dezembro deste ano. 

Por sua vez, a prefeitura municipal garante subvenção de R$ 150 mil mensais para os custeios com o funcionamento dos leitos. “A soma dos valores repassados pelo Estado e Município gira em uma receita de R$ 700,00 mil/mês, porém, a despesa das UTI’s, fixas, gira em torno de R$ 850 mil/mês. Então, já estamos trabalhando junto a Secretaria Municipal de Saúde, o aumento dessa subvenção e também vamos trabalhar as internações por convênios e particulares, pois temos quatro leitos que são destinados a esse público. Estamos realmente em uma força tarefa para fazer as UTI’s funcionar”, disse Gabriela. 

Atualmente, a UTI do Hospital São Lucas destina oito leitos neonatais e oito leitos para adultos a pacientes do Serviço Único de Saúde (SUS). 

“Já fizemos todo planejamento para dar continuidade com tranquilidade aos serviços. Então, já estabelecemos as parcerias com instituições financeiras para nos auxiliar nesse início, porque, somos sabedores que teremos pelo menos 90 dias de gap (lacuna) financeiro, pois o Estado tem tido essa média de demora nos repasses. Por outro lado, temos o Município que se propôs a entrar nessa luta conosco e já temos subvenções aprovadas para darmos continuidade aos serviços de UT’s agora enquanto Fundação Luverdense de Saúde”. 

HABILITAÇÃO SUS  

A Fundação Luverdense de Saúde, através de sua atual gestão, vem trabalhando junto ao Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde, a possibilidade de aumentar os valores das diárias repassadas. 

Caso isso ocorra, o HSL terá condições para contratação de serviços especializados, que hoje são exigências para que os leitos de UTI’s sejam habilitados a receber verbas do Sistema Único de Saúde – SUS. 

“Nós já iniciamos esse processo, juntada de documentação, mas mesmo assim, existem serviços que não estão disponíveis na região, e que para se estruturar necessita de investimentos financeiros, e hoje, com esses valores de diárias do Estado, fica inviável”. 

ESPECIALISTAS 

De acordo com a gestora da HSL, Gabriela Refatti, existe uma política de regionalização da saúde por parte do Governo do Estado. Cabendo dessa forma, aos polos regionais de saúde, em manter profissionais especializados. 

Pelo fato do município de Lucas do Rio Verde não ser um desses polos (sendo hoje Sorriso e Sinop), não há a exigência, por exemplo, de neurocirurgiões em tempo integral na unidade de saúde. 

“Os polos regionais são responsáveis e contratualizados para que atendam a essas especialidades. Nós não somos hospital regional, somos uma entidade filantrópica sem fins lucrativos e que presta serviços ao SUS. Nesse sistema de regionalização cada polo é responsável por algumas especialidades, pois é impossível mantar um neurocirurgião, por exemplo, em cada município”, explicou Refatti. 

Quando há a necessidade, os pacientes que precisam de certas especialidades são transferidos para os polos responsáveis por tais serviços. 

O quadro de funcionários dentro das Unidades de Tratamento Intensivos em Lucas do Rio Verde é composto por: técnico de enfermagem, enfermeiros e médicos intensivistas. 


Siga MT Agora no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para entrar em nosso grupo do WhatsApp clicando AQUI e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros

COMENTARIOS

Mais de Ciência e Saúde

Boas Práticas

Vacina da AstraZeneca/Oxford recebe certificação de boas práticas da Anvisa

A avaliação foi divulgada dez dias antes da previsão inicial de publicação

24 de Dezembro de 2020 as 06h08

Saúde

'Jamais esteve sob análise privatizar o SUS', diz Guedes

Ministro falou na audiência virtual da Comissão Mista do Congresso

29 de Outubro de 2020 as 18h22

Revalida

Inep registra mais de 15 mil candidatos inscritos na revalidação de diploma médico em 2020

Inscrições aumentaram 114% em relação à última edição, em 2017

28 de Outubro de 2020 as 22h47

Saúde Mental

O SESMT previne doenças mentais no ambiente de trabalho

Saúde ocupacional também engloba doenças mentais como ansiedade, depressão e estresse

02 de Setembro de 2020 as 14h57

Doença Rara

Mãe faz vaquinha online para comprar medicamento de R$ 12 milhões para o filho com doença rara

Enzo tem Amiotrofia Muscular Espinhal (AME). Atualmente, ele faz tratamento com remédio fornecido pelo SUS, mas, segundo a mãe, existe uma medicação mais avançada.

29 de Julho de 2020 as 08h10

Prevenção Covid-19

Máscara que mata novo coronavírus é desenvolvida em Portugal

Equipamento inativa até 99% do SARS-CoV-2, causador da Covid-19, e mantém características mesmo depois de 50 lavagens, diz estudo que comprovou eficácia

27 de Julho de 2020 as 14h31

Teste Covid-19

ANS consegue suspender medida que obrigava planos a cobrir teste de coronavírus

A decisão é temporária.

14 de Julho de 2020 as 23h28

Método de Ventilação

A médica brasileira que contraiu covid-19 e foi salva pelo método de ventilação que ela ajudou a criar

Carmen Valente Barbas é conhecida internacionalmente por sua contribuição para o aperfeiçoamento de técnicas de ventilação mecânica

14 de Julho de 2020 as 23h02

Imunidade

Imunidade contra Covid-19 não é garantida após 1º contágio e pode ser perdida em três meses

A descoberta poderia complicar o desenvolvimento de uma vacina eficaz de longo prazo

14 de Julho de 2020 as 22h58

Cartão de Crédito

Coronavírus transformou para sempre a forma de usar o cartão de crédito

Pagamentos por aproximação ganham força durante quarentena

14 de Julho de 2020 as 22h46

Saúde

Problemas de saúde de motoristas contribuem para acidentes em estradas

Em cinco anos 250 mil acidentes foram registrados em rodovias federais

12 de Setembro de 2019 as 15h35

Saúde

Ministério da Saúde antecipa campanha de combate ao Aedes aegypti

Objetivo é mobilizar mais a população no período da seca

12 de Setembro de 2019 as 15h31

Saúde

Em um ano, incidência da dengue no país aumenta 600%

O Ministério da Saúde informou hoje (11) que, de 30 de dezembro a 24 de agosto, foram registrados 1.439.471 casos de dengue em todo o país.

11 de Setembro de 2019 as 13h30

Saúde

Termina na terça consulta sobre novo tratamento de HIV-Tuberculose

Segundo o Ministério da Saúde, a chance de uma pessoa que vive com HIV ter tuberculose é 25 vezes maior que uma pessoa sem HIV.

07 de Setembro de 2019 as 17h30

Saúde

Rio aguarda análise que pode confirmar 22º caso de sarampo no estado

Os sintomas são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, coriza e mal-estar intenso.

06 de Setembro de 2019 as 14h43

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

Você pretende tomar a vacina contra o Coronavírus?

Sim

Não

Ainda não sei

Parcial
veja +

COTAÇÃO